(318)
Última edição
Última Edição
Matéria de Capa
Ponto de Vista
Destaque
Internacional
 
Você está em:

SuperHiper

Qual é a sua estratégia de precificação? 05/08/2016 11:36:49

O processo de formação de preços no varejo está mudando e incorporando aspectos cada vez mais estratégicos, listados por especialistas nesta reportagem.

Confira também os dados trazidos pela 2a Pesquisa sobre a Dinâmica de Precificação no Autosserviço, realizado pela InfoPrice

 

A rotineira missão de precificar produtos vem assumindo um papel cada vez mais relevante no autosserviço brasileiro. Fatores como o aumento da concorrência e mudanças no comportamento dos consumidores estão proporcionando a esta prática um caráter muito mais estratégico, em detrimento de processos simplesmente básicos e operacionais. As atuais turbulências econômicas, naturalmente, ajudam a ampliar a complexidade em torno da formação de preços, processo também conhecido como pricing.


Para mapear e compreender como tal questão está sendo tratada pelo setor, a InfoPrice realizou entrevistas com supermercadistas, basicamente, de grandes empresas. O levantamento acompanha a 2a Pesquisa sobre a Dinâmica de Precificação no Autosserviço, publicada com exclusividade por SuperHiper. O estudo traz referências de como os preços de importantes categorias se comportam nos diferentes formatos de lojas (veja a seguir).


Inicialmente, a pesquisa qualitativa sobre formação de preços procurou identificar se nas empresas entrevistadas há um departamento específico responsável pela precificação e se essas companhias possuem uma estratégia de pricing bem definida. O estudo revelou que 71,4% dos respondentes possuem uma área exclusiva para o assunto e uma parcela maior, de 85,7%, afirma ter uma política consistente de formação de preços.


Além disso, dentre os diversos elementos envolvidos na precificação, a concorrência é o fator que mais influencia as decisões das empresas. Todas as redes que possuem uma área de pricing pontuaram que a análise dos concorrentes é o quesito que exerce o maior peso em suas estratégias. O estudo da InfoPrice também observou como ocorre o processo de formação de preço de um SKU dentro das redes. De acordo com a pesquisa, este fluxo começa na área de compras, sendo influenciado diretamente pelo poder de negociação com a indústria.


Nesta etapa, o conhecimento dos preços da concorrência é fundamental, pois isso dá ao varejo parâmetros para estimar o valor de compra por parte de outras empresas. Em seguida, o processo é concentrado na área de pricing, onde são inseridos os custos envolvidos na operação e as margens definidas para cada produto. Além disso, uma nova análise da concorrência é realizada, de modo que esta referência fi que a mais atualizada possível.


Por fim, a determinação do preço também leva em consideração outros fatores, como o perfil do produto, o papel que a categoria exerce na loja, o posicionamento do próprio estabelecimento perante os consumidores, a quantidade comprada e até a validade dos itens. Alguns supermercadistas contam ainda com o auxílio de sistemas específicos de pricing para a definição dos preços.




 



 

Últimas

» Em busca da retomada 05 de Maio 2017, 09h19
» Depois da tempestade... 03 de Abril 2017, 09h46
» Sinergia e criatividade para adoçar as vendas da Páscoa 2017 21 de Fevereiro 2017, 16h33
» Um jantar com muita história para contar 27 de Dezembro 2016, 15h59
» Ao cliente, com carinho e exclusividade 23 de Novembro 2016, 15h15
» Trabalho em conjunto dribla adversidades 21 de Outubro 2016, 11h53
» A prevenção de perdas traduzida em ganhos 28 de Setembro 2016, 14h53
» Um novo varejo para um novo consumidor 01 de Setembro 2016, 14h53
» Qual é a sua estratégia de precificação? 05 de Agosto 2016, 11h36
» Quem são os gestores do pequeno varejo? 01 de Julho 2016, 17h58

Ver mais »