(318)
Última edição
Última Edição
Matéria de Capa
Ponto de Vista
Destaque
Internacional
 
Você está em:

SuperHiper

Quem são os gestores do pequeno varejo? 01/07/2016 17:58:10

 

 

 

Sexta edição do Estudo Mercado de Vizinhança apresenta, pela primeira vez, os quatro perfis de gestores que estão à frente do pequeno varejo. Essa clusterização (segmentação) mostra questões relevantes nas características de cada um deles e traz os principais pontos de atenção que devem ser trabalhados em prol do desenvolvimento deste canal

 

 

 

O pequeno varejo sempre exerceu um papel relevante para o autosserviço brasileiro e para o abastecimento dos lares. Nos últimos anos, no entanto, por

causa de mudanças conjunturais e comportamentais, em relação aos consumidores e aos empresários do setor, este modelo de negócio ganhou mais destaque e representatividade na rotina de compras dos shoppers.


Para acompanhar e compreender com mais profundidade a dinâmica deste segmento, a GfK Brasil desenvolveu o Estudo Mercado de Vizinhança, que neste ano chega à sua sexta edição. Publicado com exclusividade por SuperHiper, o levantamento reúne diversas informações sobre o pequeno varejo e também dos gestores que estão à sua frente.


Nesta edição, inclusive, o estudo traz um importante diferencial com o objetivo de desvendar ainda mais a dinâmica deste canal. A novidade está na segmentação dos perfis de gestores e de como são suas lojas. Ao analisar os dados apurados entre 2011 e 2015, por meio de entrevistas realizadas em todo o País, a GfK Brasil identificou similaridades entre os modelos de negócios,

que resultaram na definição de quatro perfis, assim classificados: promissor solitário, varejo profissionalizado,lápis na orelha e mulheres no varejo (veja a seguir a descrição e dados de cada um deles).


“Essa análise tem por objetivo referenciar os atuais perfis de negócios que integram o varejo de vizinhança, destacando o desempenho, as necessidades e as tendências de comportamento de cada um deles”, explica o diretor de Relacionamento da GfK Brasil, Marco Aurélio Lima. “Com isso, esperamos que estes parâmetros auxiliem o pequeno supermercadista a identificar em qual momento ele se encontra e o que é preciso fazer para se manter atuante e competitivo no mercado.”



 

Últimas

» Depois da tempestade... 03 de Abril 2017, 09h46
» Sinergia e criatividade para adoçar as vendas da Páscoa 2017 21 de Fevereiro 2017, 16h33
» Um jantar com muita história para contar 27 de Dezembro 2016, 15h59
» Ao cliente, com carinho e exclusividade 23 de Novembro 2016, 15h15
» Trabalho em conjunto dribla adversidades 21 de Outubro 2016, 11h53
» A prevenção de perdas traduzida em ganhos 28 de Setembro 2016, 14h53
» Um novo varejo para um novo consumidor 01 de Setembro 2016, 14h53
» Qual é a sua estratégia de precificação? 05 de Agosto 2016, 11h36
» Quem são os gestores do pequeno varejo? 01 de Julho 2016, 17h58
» De quem é a responsabilidade do GC? 02 de Junho 2016, 10h19

Ver mais »
01 Comentários Comentar

Envie seu comentário


Nome:


E-mail:


Mensagem:


AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião de nosso portal. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ABRAS poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

BYXNSAFT

postado:
08 de Agosto 2016, 16h35
Working titles verses the real thing - what a struggle. I would hate to find myself in the position of having to explain the title when the target audience di#3&dn9;t get what I meant. (Although, perhaps I'd only hate it a very little bit ;) )