(411)
Associações Estaduais
Apresentação
Contatos
» Notícias
 
Você está em:

Abras

Lembre tudo o que foi destaque no evento 18/07/2019 às 11h

Indispensável na agenda de todos os interessados na cadeia do abastecimento, a APAS Show se renova a cada ano e, em 2019, não foi diferente. Alinhada com as tendências mundiais do varejo, a 35ª edição do evento foi guiada pelo disruptivo tema Super Hack – Hackeando o Supermercado, com o propósito de discutir as adversidades desse segmento e sua transformação tecnológica, de modo a desenvolver ideias em busca de soluções para o dia a dia das lojas.

 

Além de tratar dos caminhos do setor supermercadista, esta edição do evento, realizada de 6 a 9 de maio, na capital paulista, trouxe diversas novidades. Um dos destaques foi a inclusão de um novo pavilhão do Expo Center Norte, totalizando a ocupação das cinco áreas do complexo. Com isso, foram adicionados 8.000 metros quadrados aos 70 mil metros quadrados já existentes do evento.

 

Essa foi a primeira vez que o Expo Center Norte utilizou todos os pavilhões em um único evento

 

Por meio de uma parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção e Exportação), o evento, que já é reconhecido e consolidado como o maior do setor supermercadista do mundo, passa a ter mais relevância internacional, expandindo suas ações, tornando-se referência em alimentos, bebidas e produtos ligados ao agronegócio, para o mundo, a partir do Cone Sul.

 

“A APAS vem, nos últimos anos, ampliando a atuação para o mercado externo, trazendo os compradores para a nossa feira. Essa ampliação da parceria com a Apex-Brasil é o grande e definitivo passo para consolidar o evento internacionalmente”, ressaltou o presidente da entidade, Ronaldo dos Santos.

 

Ainda na área de exposição, outro destaque foi a Arena de Inovação, que reuniu 20 startups focadas em soluções para o segmento de supermercados, selecionadas a partir de um processo que contou com 60 startups inscritas. No local, palestras, discussões, ideias e muita inovação.

 

O tradicional Congresso de Gestão, que compõe o evento   e traz especialistas para discussões sobre os mais variados temas relacionados ao cenário varejista, também foi atualizado neste ano. Para atender à demanda, o espaço destinado às palestras ficou ainda maior e a temática E-commerce foi somada às outras cinco já existentes. Foram três dias  de muito conhecimento, traduzidos em pesquisas, cases de sucesso, tendências e análises.

 

Números traduzem sucesso da APAS Show

 

Neste ano, houve um total de 847  expositores, 109  a mais que em 2018, dos quais, 204 internacionais, originários de 22 países – três a mais do que o ano anterior. A movimentação de público também avançou, com 58.613 visitantes únicos, de 11.464 CNPJs, que totalizaram 106.836 visitas acumuladas nos quatro dias de evento, 23,8% superior ao total de 2018.

 

O resultado não foi diferente no Congresso de Gestão. Nos três dias de palestras, que trataram dos mais diversos ângulos do tema Super Hack–Hackeando o Supermercado, essa edição registrou o total de 4.199 congressistas, 2,96% superior ao ano anterior, sendo recorde de todos os tempos.

 

No caminho da internacionalização foram realizadas 1.053 reuniões entre 192 empresas brasileiras e 91 compradores de 30 países, alcançando a cifra total de US$ 330.546 milhões em negócios entre empresas nacionais e estrangeiras, resultado três vezes superior ao alcançado em 2018.

 

“A APAS Show 2019 mostra sua força cada vez maior no cenário internacional. Além disso, tivemos grandes caravanas vindas de diversas partes do Brasil. Tudo isso traduz a importância do nosso evento e a capilaridade que está atingindo”, frisou o diretor da APAS Show, Erlon Ortega.

 

International Business Meeting

 

A estreia do International Business Meeting, destinado aos participantes estrangeiros da Feira e do Congresso de Gestão, que aconteceu na manhã do primeiro dia de evento, deu início à APAS Show 2019. A iniciativa teve a proposta de mostrar as oportunidades existentes no cenário brasileiro para fechar negócios com o mercado externo, contando com apresentações de representantes de várias instituições públicas do país.

 

A chefe da divisão de agronegócio do Ministério das Relações Exteriores, Camila Olsen, parabenizou a parceria firmada entre as duas partes e salientou a relevância da APAS Show. “Eventos como este contribuem para a promoção do turismo de negócios, para as trocas comerciais e para o intercâmbio de melhores práticas”, enfatizou.

 

O economista-chefe do Banco do Brasil, Ronaldo Távora, falou do comportamento da economia do país nas últimas décadas e trouxe uma projeção para os próximos anos. “Muito do que nós esperamos para 2020 depende da convergência do cenário político para a agenda das reformas”, frisou.

 

Na visão dele, a reforma da Previdência deve ser aprovada apenas na virada do terceiro para o quarto trimestre do ano

 

Em uma visão mais realista de mercado, Távora afirmou que o crescimento do Brasil, em 2019, será melhor que 2018, mas aquém do desejado. Contudo, ao falar sobre a década iniciada em 2019 até 2028, ele disse que, se o país conseguir alcançar um crescimento de 2,6% nesse período, terá boa evolução.

 

Um dos fatores fundamentais para a economia sustentável, segundo o economista, é a estabilidade de preço. “No Banco do Brasil, não esperamos que os juros subam neste ano. Se nossas perspectivas estiverem certas, teríamos juros abaixo de dois dígitos, um ganho a todos, o que afetará os spreads e o país deixará de ser campeão de juros”, ressaltou o economista, comentando, ainda, que o consumo continua com grande importância para a economia do país, responsável por 60% do produto interno bruto do Brasil.

 

Para que possamos avançar diante de uma realidade em que as maiores economias do mundo desaceleram, de acordo com o executivo, é necessário tomar algumas medidas. “Nós precisamos resolver a esfera fiscal, não é uma solução por si só. É preciso destravar as demais agendas, como a da infraestrutura, uma das mais importantes no país”, explicou.

 

O coordenador de inteligência de mercado da Apex-Brasil, Igor Celeste, falou das projeções no cenário de alimentação por meio do contexto identificado para as próximas décadas. “As pessoas vão se urbanizar, a renda e a demanda dos países emergentes vão aumentar, o que dará mais oportunidades para consumir”, pontuou.

 

Hoje, 54% da população está concentrada nos centros urbanos e, em 2050, esse índice crescerá para 66%

 

Nessa perspectiva, Celeste disse que o incremento do mercado de proteína animal em países emergentes impulsiona o mercado de grãos como soja e milho – muito utilizados nas rações dos animais -, segmento em que o Brasil mostra ser o país com maior possibilidade de atender à demanda global.

 

“Temos capacidade de expansão de terras, com 88 milhões de hectares para explorar. Além de terras, temos recursos hídricos, clima e produtividade. Tudo isso potencializa o país como fornecedor de alimentos”, ressaltou o coordenador da Apex-Brasil, dizendo que, atualmente, as exportações vêm aumentando e o país é o 12º maior fornecedor de alimentos e bebidas do mundo.

 

O diretor de assuntos institucionais do Ital, como é conhecido o Instituto de Tecnologia de Alimentos, da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, Luis Madi, mostrou que os principais setores do agronegócio brasileiro, a exemplo de carnes, bebidas, leite e derivados, ainda não estão sendo devidamente explorados. “Para entrarmos na competição global, temos que ter foco e verificar as tendências de consumo”, frisou Madi.

 

O evento, que já é reconhecido como o maior do setor no mundo, torna-se referência em alimentos, bebidas e produtos ligados ao agronegócio

 

Ele ainda afirmou que são necessários esforços em diferentes direções para colocar o país em destaque no cenário mundial. “Precisamos de governança, de maior incentivo em pesquisa e desenvolvimento, como vários países que têm plano nacional de alimentos e bebidas”, concluiu.

 

Ao fim do International Business Meeting, houve a assinatura do acordo de cooperação entre a Apex-Brasil e o Banco do Brasil, de modo a promover a exportação e a internacionalização das empresas.

 

Autoridades marcam presença na APAS Show 2019

 

A Solenidade de Abertura da APAS Show 2019 contou com a presença de diversas autoridades, a exemplo do governador do estado de São Paulo, João Doria, do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, e do deputado federal, Eduardo Bolsonaro, que estiveram ao lado do presidente da APAS, Ronaldo dos Santos, e do presidente da Abras, João Sanzovo.

 

Ronaldo dos Santos destacou a evolução do evento. “Ao longo destes 35 anos, a APAS Show se desenvolveu, melhorou os processos, para ter a alegria de entregar um evento como este, que é o encontro da cadeia do varejo e é o maior encontro de supermercadistas do mundo.”

 

Ele também ressaltou a importância do segmento na sociedade e sua participação na economia do país. “Conectamos a cadeia produtiva com o intuito de entender e atender nossos consumidores e, assim, realizamos todo esse trabalho com afinco. Nós atendemos seis milhões de clientes por dia aqui no estado de São Paulo. Contamos com isso e com os nossos 535 mil colaboradores, que são a nossa força de trabalho. Somos os maiores empregadores do varejo. Faturamos, no ano passado, quase R$ 100 milhões, o que representa 28% do faturamento do setor no Brasil”, destacou.

 

Santos declarou, ainda, que a APAS atua na defesa do setor propondo e apoiando políticas públicas, tanto de interesse do setor e dos associados quanto aquelas que são benéficas para o país, sem tomar posição partidária.

 

“Por exemplo, apoiamos publicamente a reforma da Previdência, estamos confiantes nessa aprovação e isso abrirá caminho para as demais reformas estruturais no país de que tanto precisamos para fazer nossa economia deslanchar”, defendeu.

 

Repensar o modelo de negócio é essencial

 

O presidente da Abras, João Sanzovo, ressaltou a importância da atualização do setor supermercadista em relação às novas tecnologias. “O tema de 2019 não poderia ser melhor, porque nos faz repensar as nossas lojas, principalmente na era digital, na qual estamos cada vez mais inseridos. Quanto mais rápido nos adequarmos, maiores as chances de oferecer aos nossos clientes a praticidade, a comodidade e a experiência de compra que eles estão buscando”, ressaltou.

 

Ao apresentar os números nacionais do setor, Sanzovo mostrou que, apesar da crise, o varejo supermercadista continuou crescendo. “No país, o nosso faturamento chegou a R$ 355,7 bilhões em 2018, resultado que representa 5,2% do PIB. Encerramos o ano passado com quase 90 mil lojas, 1,8 milhão de funcionários diretos e cerca de 5 milhões de indiretos”, disse.

 

Em 2018, o setor supermercadista gerou 30,7 mil novas vagas de empregos em todo o país

 

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, fez questão de falar da importância de a capital paulista sediar eventos como este. “Queria agradecer a APAS por realizar este evento novamente aqui na cidade. São Paulo concentra 42% das feiras de negócio do Brasil e isso traz para a cidade, além dos 19 milhões de visitantes destas feiras, algo em torno de R$ 16,3 bilhões por ano em movimentação econômica”, disse.

 

O governador de São Paulo, João Doria, seguiu na mesma linha do prefeito e salientou a importância do maior evento supermercadista do mundo. “Venho acompanhando há muitos anos a APAS Show, que celebra 35 anos de sucesso, e se tornou o maior evento do setor do mundo. Isso é a prova da importância daquilo que vocês, fornecedores, supermercadistas e aqueles que estão na cadeia de supermercado em São Paulo e no Brasil representam”, afirmou.

 

Doria tratou também das questões sobre a desburocratização na liberação de licenças e alvarás para as lojas, contribuindo, assim, para a evolução do setor. “É o que nós temos feito, no âmbito da prefeitura e do governo do estado. Menos burocracias, menos regras, mais confiança, mais deliberação para que o setor privado possa trabalhar sem ser atrapalhado, possa produzir sem ter medo do governo.”

 

A importância de uma boa relação entre varejo e indústria também foi destacada no evento. “A APAS Show significa para nós a importância do segmento varejista em todo o Brasil. E nós, da indústria, sabemos que a combinação do segmento varejista com a indústria é capaz de gerar muitos negócios, muitas renovações e desenvolver bastante o nosso país. Sem falar da quantidade de empregos que são gerados com a combinação dos nossos setores”, disse o vice-presidente de autosserviço da Ambev, Bruno Marsillac.

 

Antes da abertura oficial do evento, houve a assinatura do Termo de Compromisso para a logística reversa de embalagens e óleo comestível, com a implantação de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) nos supermercados. O acordo foi firmado entre a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Sima), a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e a APAS.

 

Fonte: SuperVarejo

 



 

Últimas

» O futuro dos supermercados para 2020 foi tema de painel realizado pela ASSERJ e PUC-Rio 16 de Agosto 2019, às 11h
» Projeto iniciado pela ACATS ganha alcance nacional 15 de Agosto 2019, às 11h
» ACATS: Fórum de Prevenção de Perdas será na capital 09 de Agosto 2019, às 14h
» ASSERJ participa de painel gratuito sobre o futuro dos supermercados para 2020 08 de Agosto 2019, às 15h
» ASSERJ participa de painel sobre o futuro dos supermercados para 2020 07 de Agosto 2019, às 15h
» Supermercados do ES querem vender remédios a consumidores; projeto está na Câmara 07 de Agosto 2019, às 12h
» APAS e GS1 Brasil se unem para oferecer serviços em qualificação de dados de produtos 05 de Agosto 2019, às 11h
» Supermercados registram alta de 2,26% nas vendas em MG 02 de Agosto 2019, às 11h
» APAS crê que redução da Selic será benéfica aos supermercados no médio prazo 01 de Agosto 2019, às 10h
» Conecta 2019: evento anual de tecnologia no Rio está ainda maior 31 de Julho 2019, às 18h

Ver mais »